No ar
Quarta, 22 de maio de 2019
69 9374-9560
Política

14/03/2019 ás 16h56

Redacao

Ji-Paraná / RO

‘Reforma’ da Previdência não teria hoje metade dos votos necessários para aprovação
De acordo com o “Termômetro da Previdência”, há 144 parlamentares decididamente contrários ao projeto do governo
‘Reforma’ da Previdência não teria hoje metade dos votos necessários para aprovação

Segundo levantamento da empresa de consultoria Atlas Político, divulgado pelo jornal Valor Econômico, somente 149 deputados concordam integral ou parcialmente com a proposta do governo. São necessários 308 votos para que a PEC seja aprovada


Caso fosse colocada em votação hoje, a PEC 6/2019, da “reforma” da Previdência, não teria sequer metade dos votos necessários para a sua aprovação. Segundo monitoramento divulgado pela empresa de consultoria Atlas Político e divulgado pelo jornal Valor Econômico, a proposta tem o apoio decidido de 95 deputados federais, sendo que outros 54 concordam com grande parte do texto mas têm restrições a alguns pontos.


De acordo com o “Termômetro da Previdência”, há 144 parlamentares decididamente contrários ao projeto do governo. Aqueles que se dizem indecisos somam 220. São necessários 308 votos para se aprovar uma Proposta de Emenda à Constituição.


O PSL, partido de Bolsonaro, é a legenda com maior número de apoiadores da “reforma”: são 52 dos 54 deputados da sigla que dizem apoiar totalmente o texto. O único partido integralmente a favor da PEC 6/2019 é o Novo. Seus oito integrantes apoiam a proposta.


Nessa quarta-feira (13), em entrevista ao Estadão/Broadcast, o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputado federal Alceu Moreira (MDB-RS), não garantiu que todos os mais de seus 270 filiados votarão a favor da “reforma”.


“Nós não teremos céu de brigadeiro na relação da reforma da Previdência, a gente sabe disso. Porque, na verdade, tem um contencioso de relação de natureza política e as pessoas vão tirar proveito desse debate”, disse Moreira.


Mesmo na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados, instalada ontem (13), o governo não tem vida tranquila para a aprovação da admissibilidade do texto. Entre 57 parlamentares que fazem parte da CCJ, ouvidos pelo Valor, o governo teria 30 votos a favor da PEC 6/2019, 20 contrários e 6 indecisos. São necessários 34 votos para aprová-la. A aprovação na CCJ é a primeira etapa da tramitação da PEC na Câmara.

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados