No ar
Ritmo Perfeito
Segunda, 19 de agosto de 2019
69 9374-9560
Brasil

19/03/2019 ás 19h48

Redacao

Ji-Paraná / RO

URGENTE - Integrantes de facção planejam crime e cita apoio de políticos
Em uma das gravações investigado reclama que comparsa não colocou fogo em ônibus, na outra comentam sobre matar agentes de segurança. Deputado não foi identificado
URGENTE - Integrantes de facção planejam crime e cita apoio de políticos

Áudios gravados, com autorização da Justiça, mostram como os presos se organizavam e davam ordens de dentro das penitenciárias mineiras para outros membros de uma facção criminosa que atua dentro e fora dos presídios no Brasil e na América Latina. Em uma das gravações, um dos investigados diz ter recebido munição de um deputado. Eles conversam ainda sobre os ataques a ônibus e morte de agentes de segurança.


A Polícia Civil cumpriu, nesta terça-feira (19), 55 mandados - 25 de prisão e 30 de busca e apreensão - durante a "Operação Hefesto"que investiga a atuação de uma facção criminosa nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Paraná e Rio Grande do Norte.


Os áudios foram obtidos durante as investigações. Na conversa, os bandidos citam o apoio de um deputado ou candidato, ainda não identificado pela polícia, à facção criminosa:


- Quem arranjou foi o deputado, irmão, que tá com nós ali, o doutor. Vou te mandar o áudio depois dele pra você dar um apoio aí pra estar ajudando ele, ele mexe na assistência ao preso e às famílias, essas manifestações que fazem aí na Assembleia é ele, entendeu? Ele e o cunhado dele tá aqui "com nós", mano. A gente tá lado a lado, hoje foi 20 caixas de bala, parceiro, pra nós!


Em outra gravação, um dos criminosos reclama dos parceiros que, segundo a polícia, não teriam executado a ordem de atear fogo em ônibus.


 Irmão excluído aí, na fraqueza, foi lá e representou, pôs fogo e vocês "não fez" nada? Tem que trabalhar, né? Aí é uma vergonha, você não acha não?


- Sim. (Responde o comparsa)


- Numa cidade com cinco irmãos e um irmão excluído na fraqueza ir lá, por fogo e você não por, aí é difícil, né não?


A determinação está relacionada ao incêndio de mais de 100 ônibus e aos ataques a prédios públicos em Belo Horizonte e no interior de Minas. A maior parte dos crimes se concentrou em maio de 2018.


Segundo as investigações, os criminosos planejavam o assassinato de agentes de segurança pública. Em outro áudio, a ordem é acatada por um dos bandidos:


- Tá ligado, em cima aí da nossa hierarquia, em cima da missão aí que "os irmão" determinou pra nós, irmão, "nós vai" concluir entendeu, tio? Que nós é acima aí, tá ligado, irmão? Até mesmo aí em cima do que mandam pra nós, "nós só conclui", entendeu mano? É acatador de salve, entendeu, tio? A missão que eu mais gosto de fazer, irmão, é essa que eu já falei para "os irmão", entendeu irmão? É matar, entendeu tio?


A operação de combate ao crime organizado, em Minas, contou com cerca de 80 policiais. Foram cumpridos trinta mandados de busca e apreensão, oito só na penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana.


 

FONTE: G1

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados