No ar
Conexão Gospel
Sábado, 06 de junho de 2020
69 3421-5085
Polícia

13/02/2020 ás 15h43

Redacao

Ji-Paraná / RO

MARIDO QUE TRAIU MULHER E CONDENADO A PAGAR MAIS DE R$ 60 MIL POR DANOS MORAIS
Seu ex-marido e a amante Adriana foram condenados a pagar à mulher os valores estabelecidos pela justiça: R$ 11.098 por danos materiais e R$50 mil por danos morais.
MARIDO QUE TRAIU MULHER E CONDENADO A PAGAR MAIS DE R$ 60 MIL POR DANOS MORAIS

Sandra, de Galileia, Vale do Rio Doce foi a primeira mulher a receber indenização moral e financeiramente pelo término do seu casamento.


Os nomes a seguir são fictícios para preservar os envolvidos. Sandra ganhou em primeira Instância a indenização financeira e moral após ter tido o casamento rompido depois de dez dias de casada.


Seu ex-marido e a amante Adriana foram condenados a pagar à mulher os valores estabelecidos pela justiça: R$ 11.098 por danos materiais e R$50 mil por danos morais. A decisão foi o juiz Roberto Apolinário de Castro, da 2ª Vara Cível de Governador Valadares. Segundo Sandra, ela se casou no dia 19 de dezembro de 2009 e neste mesmo dia, logo depois da cerimônia, descobriu que seu marido tinha um caso com Adriana.


Dez dias depois eles já estavam divorciados e Ricardo foi morar com a amante levando os bens materiais da casa: televisão, sofá, o rack da sala e a cama.


Sandra relata que tudo foi muito humilhante e constrangedor para ela, causando aborrecimentos e um transtorno enorme. Levou à justiça documentos que comprovavam que ela gastou R$ 11.098 com os preparativos do casamento e pediu R$30 mil de indenização.


Ricardo e Adriana contestaram. A amante alegou que não poderia se responsabilizar pelo término do casamento e Ricardo disse foi ele quem pagou as despesas do casamento e se baseou em notas fiscais que mostravam as compras de materiais de construção.


Porém, o o juiz da 2ª Vara Cível de Governador Valadares, Roberto Apolinário de Castro, não aceitou os argumentos por haver provas de que no dia da cerimônia e nos primeiros dias do casamento, a amante contatou a noiva para dizer que Ricardo estava mantendo um relacionamento com ela.


Além disso, os dois foram morar juntos antes do divórcio ser concretizado. O juiz ainda concordou com a humilhação de Sandra, uma vez afira que houve cinismo por parte da amante durante a audiência. A decisão é passível de recurso.

FONTE: Maetips

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados