No ar
Conexão Gospel
Sábado, 06 de junho de 2020
69 3421-5085
Brasil

23/03/2020 ás 19h34 - atualizada em 23/03/2020 ás 19h46

Redacao

Ji-Paraná / RO

URGENTE - DEPUTADOS E SENADORES PODEM TER SALÁRIOS CORTADOS E FUNDO PARTIDÁRIO PODE IR PARA CORONAVÍRUS
Rodrigo Maia, admitiu a possibilidade de cortes salariais de parlamentares, bem como de outros servidores do Executivo e do Judiciário para ajudar no combate ao coronavírus no país.
URGENTE - DEPUTADOS E SENADORES PODEM TER SALÁRIOS CORTADOS E FUNDO PARTIDÁRIO PODE IR PARA CORONAVÍRUS

Em entrevista à CNN Brasil, nesta segunda-feira (23), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, admitiu a possibilidade de cortes salariais de parlamentares, bem como de outros servidores do Executivo e do Judiciário para ajudar no combate ao coronavírus no país. Maia revelou, ainda, que o presidente Jair Bolsonaro tamém pode transferir verbas do Fundo Partidário e do Fundo Eleitoral para a mesma finalidade.


O presidente da Câmara aproveitou a entrevista para alfinetar a postura do governo federal na crise do coronavírus e alertou que este é momento é para injetação de recursos na economia. Segundo ele, se o governo não entender que é preciso gastar, "fica muito difícil" superar a crise.


"Se é no fundo eleitoral ou partidário, que podem representar R$ 2,5 bilhões, não vejo problema, que se use. Agora, nós precisamos entender: a Saúde vai precisar de quanto? De R$ 50, R$ 100, R$ 150 bilhões. Só um projeto de suspensão do contrato de trabalho para contratar o seguro-desemprego vai custar quanto? De R$ 80 a R$ 100 bilhões. Por isso, a gente não precisa estar preocupado com gastos que tem previsão futura. Temos que usar qualquer rubrica", disse Rodrigo Maia. 


Ainda segundo o presidente da Câmara Bolsonaro tem "liberdade para usar todo o orçamento e ampliar o gasto", argumentando que a decretação do estado de calamidade pública implica na inexistência do cumprimento da meta fiscal.


"Se não existe mais meta... o governo tinha projetado um gasto acima de sua receita primária de R$ 126 bilhões. Ele agora pode gastar R$ 200, R$ 300, R$ 400 bilhões", disse o deputado. 


Maia disse que, para ele, é preciso haver os cortes de salários no Congresso. "Todo poder público vai ter que contribuir. Transferir isso para o parlamentar é fazer apenas um gesto importante, mas que não tem nenhum impacto fiscal. Acho que os três Poderes vão ter que contribuir: Legislativo, Executivo e Judiciário. Os salários no nível federal são o dobro no seu equivalente no setor privado", afirmou o presidente da Câmara.


Sobre o recuo de Bolsonaro, que anunciou retirar trecho de Medida Provisória que autorizava suspensão do contrato de trabalhadores por quatro meses, sem pagamento de salários, ele afirmou que era o melhor a se fazer.


"Outros trechos (da MP) a gente consegue debater, mas o artigo 18 (que trata da suspensão) era realmente impensável".


Com informações da CNN Brasil e do jornal O Globo.

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados