No ar
Palavras de Vida
Sábado, 08 de agosto de 2020
69 3421-5085
Economia

28/07/2020 ás 21h24

Redacao

Ji-Paraná / RO

NEGÓCIOS - Claro, Tim e Vivo se unem para comprar Oi por mais de R$ 16 Bilhões
No ano passado, o BTG avaliou a Oi móvel em R$ 20 bilhões
NEGÓCIOS - Claro, Tim e Vivo se unem para comprar Oi por mais de R$ 16 Bilhões

O Conselho de Administração da Telefônica, dona da Vivo, informou na noite da última segunda-feira (27) que prorrogou e revisou a oferta para adquirir por R$ 16,5 bilhões o negócio móvel do Grupo Oi, juntamente com a TIM e a Claro.


A proposta financeira atende ao Grupo Oi, que já divulgou que o preço mínimo para a venda do negócio, com 34 milhões de clientes, é de R$ 15 bilhões.


No ano passado, o BTG avaliou a Oi móvel em R$ 20 bilhões. Na semana passada, a Oi informou  que havia fechado um acordo de exclusividade com a Highline para negociar a venda de suas operações de telefonia celular. O comunicado representou  uma reviravolta nas negociações para venda de ativos da Oi. 


Segundo fontes, a Highline, da gestora americana Digital Colony, havia oferecido valor acima dos R$ 15 bilhões. Por isso, agora, as rivais aumentaram o preço da oferta.  A Highline  já tinha feito proposta para comprar por R$ 1,076 bilhão pela unidade de torres da Oi, outro ativo à venda.


A Highline tem exclusividade com a OI até o próximo dia 3 de agosto, mas pode ser prorrogado.


Empresa mineira


A estratégia da Highline, que no Brasil é dona de infraestrutura de telecomunicações, seria comprar a operação móvel da Oi e, por meio de leilão, vender os quase 34 milhões de clientes da empresa. Uma das possibilidades na mesa é fechar o acordo com a mineira Algar.


Em seguida, o fundo dos EUA alugaria as frequências móveis da Oi para as companhias do setor, atuando no chamado “mercado de atacado”, segundo fontes. Mas a estratégia é criticada pelas rivais, de acordo com fontes a par das discussões.


Dívida


Segundo balanço do primeiro trimestre, o total da dívida financeira da Oi era de R$ 24 bilhões. A dívida que está na recuperação judicial é ainda maior, porque inclui outros créditos, como aqueles obtidos com a Anatel.

FONTE: EM.COM.BR

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados