No ar
Amigos do Teodoro e Sampaio
domingo, 27 de setembro de 2020
69 3421-5085
Economia

10/08/2020 ás 09h02

Redação I

Ji-Paraná / RO

Auxílio Emergencial: Governo estuda manter benefício até o próximo ano; valores são divulgados
Auxílio Emergencial tem ajudado milhares de família na luta contra a crise
Auxílio Emergencial: Governo estuda manter benefício até o próximo ano; valores são divulgados
UOL

O Auxílio Emergencial tem sido um alento na vida dos brasileiros nos últimos meses por conta da crise instaurada em razão da pandemia do coronavírus. Para milhares de brasileiros, a última parcela do benefício já será paga no fim deste mês. Contudo, nos bastidores, o Governo Federal já estuda a possibilidade de efetuar uma nova prorrogação do benefício.


De acordo com informações do UOL, a ala política do governo planeja estender o benefício até o mês de março de 2021. A ideia é que o Auxílio Emergencial sofra uma significativa redução no valor das parcelas, caindo dos atuais R$ 600 para R$ 200 ou R$ 300. A iniciativa, no entanto, ainda é analisada com cuidado pelo Ministério da Economia, principalmente no quesito saúde financeira dos cofres brasileiros, e ainda depende de aprovação no Congresso.


Ciente de que uma possível extinção do benefício poderia ser prejudicial à popularidade do presidente Jair Bolsonaro, o governo busca alternativas para continuar os pagamentos, embora o próprio chefe do Executivo já tenha manifestado que dificilmente o Auxílio sofreria uma nova prorrogação. 


Um dos motivos para uma possível nova prorrogação do Auxílio Emergencial também se deve ao fato do atraso no programa Renda Brasil, que deve unificar o Bolsa Família, o abono salarial, salário família e o seguro defeso, reconfigurando a marca “Bolsa Família” creditada sempre como criação do PT.


Só com aval do Congresso


Para efetivar uma nova prorrogação com valores diferenciados, o governo federal depende de aprovação dos parlamentares. Na última prorrogação, chegou a ser cogitado a possibilidade de efetuar os pagamentos com parcela de R$ 500, R$ 100 e duas de R$ 300, algo que foi rechaçado posteriormente, porque justamente dependeria da aprovação do Congresso, que desde o início teve um posicionamento incisivo propondo os R$ 600.Para que o Auxílio Emergencial seja estendido até março, o decreto que definiu estado de calamidade no país ainda precisa ser renovado, tendo em vista 

FONTE: https://www.i7news.com.br/ Cido Vieira

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados