No ar
Amigos do Teodoro e Sampaio
domingo, 19 de setembro de 2021
Saúde

23/07/2021 ás 08h17

Redação I

Ji-Paraná / RO

Ji Parana SEMUSA atenta aos casos de mão-pé-boca em crianças no município
atendendo na UBS Nova Brasília os casos de crianças infectadas com a doença mão-pé-boca.
Ji Parana SEMUSA atenta aos casos de mão-pé-boca em crianças no município

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), informou que o Médico Tiago Lacerda, Clinica Geral e é Pós Graduado em Saúde da Família, atende na UBS Nova Brasília. Por determinação do Prefeito Isaú Fonseca (MDB), estão atentos aos casos de crianças infectadas com a doença mão-pé-boca.


Ele descreveu as características e os sintomas iniciais da doença mão-pé-boca que é uma enfermidade contagiosa causada por um vírus que habita normalmente o sistema digestivo e também pode provocar estomatites (lesões na boca).  Embora possa acometer também os adultos e adolescentes, ela é mais comum na infância, antes dos cinco anos de idade. O nome da doença se deve ao fato de que as lesões aparecem mais comumente em mãos, pés e boca.


São sinais característicos da doença: – febre alta nos dias que antecedem o surgimento das lesões; – aparecimento, na boca, amígdalas e faringe, de lesões dolorosas; - erupção de pequenas bolhas em geral nas palmas das mãos e nas plantas dos pés, mas que pode ocorrer também nas nádegas e na região genital; – mal-estar, falta de apetite, vômitos e diarreia; – por causa da dor, surge dificuldade para engolir e muita salivação.


A transmissão se dá através do contato direto entre as pessoas, contato com fezes via oral, saliva e outras secreções, ou então através de alimentos e de objetos contaminados. A pessoa infectada já transmite o vírus sete dias antes dos sintomas aparecem e mesmo depois de recuperada, a pessoa pode transmitir o vírus pelas fezes durante aproximadamente quatro semanas.


Ainda não existe vacina contra a doença mão-pé-boca. Também não há tratamento específico para a doença, tratam-se apenas os sintomas. O ideal é que o paciente permaneça em repouso, tome bastante líquido e alimente-se bem, apesar da dor de garganta.


O Drº Tiago fez recomendações aos pais para que fiquem atentos aos sintomas e cuide ainda melhor dos cuidados com a limpeza e higiene das crianças, que se estiverem com a doença mão-pé-boca, cuide das lesões da pele, mantenha a criança sempre limpa e proteja a pele lesionadas com pomadas para que essas lesões não sejam porta de entrada para outras doenças contagiosas.


No mais, ele fez recomendações sobre manter boa alimentação e para melhor absorção alimentar: com alimentos pastosos, gelados, repouso, muito líquido, remédios sintomáticos prescritos pelos médicos. Higiene das mãos de quem cuida da criança e da própria criança. Isolamento para evitar contagiar demais membros da família. E em casos mais graves procurar atendimento médico!


Secretaria Municipal de Saúde alerta pais, responsáveis e alunos para casos  de Doença Mão-Pé-Boca (DMPB) e Conjuntivite Viral


Surto de mão-pé-boca suspende aulas em escolas e creches de Itajobi | São  José do Rio Preto e Araçatuba | G1


Doença mão-pé-boca atinge crianças da Baixada Fluminense e pais devem ficar  atentos - Jornal Destaque Baixada

FONTE: Decom Ji-Paraná

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2021 :: Todos os direitos reservados