No ar
Palavras de Vida
Terça, 29 de novembro de 2022
Política

02/05/2022 ás 09h08

Redação I

Ji-Paraná / RO

Silvia Cristina é eleita vice-presidente da CMulher
Comissão elegeu a deputada policial Katia Sastre para presidente e a deputada Silvia Cristina como vice
Silvia Cristina é eleita vice-presidente da CMulher

A Deputada federal Silvia Cristina (PL) foi eleita, na quarta-feira (27), a 1ª vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara dos Deputados. Para a presidência, foi eleita a deputada policial Kátia Sastre (PL-SP). Ela substitui a deputada Elcione Barbalho (MDB-PA). Os demais cargos da mesa (2ª e 3ª vice-presidências) serão preenchidos posteriormente. “Aqui devemos ter em mente que a mulher deve ser o foco e que discordâncias políticas devem ser deixadas de lado”, disse.

“Estou no meu primeiro mandato e, assim como encarei o desafio de estar na política, hoje também encaro o desafio de presidir essa importante comissão. Meu objetivo é conduzir os trabalhos da comissão de forma justa e equilibrada. Aqui devemos ter em mente que a mulher deve ser o foco e que discordâncias políticas devem ser deixadas de lado em prol desse bem maior que são as mulheres”, garantiu a deputada recém-eleita Katia Sastre.

A deputada Silvia Cristina destacou a importância da Comissão e parabenizou a deputada federal Kátia Sastre pela presidência.

“Assumo com muita responsabilidade e compromisso a vice-presidência dessa comissão”, ressaltou.

Silvia Cristina agora assume como vice-presidente do Direito da Mulher, relatora da comissão de Combate ao Câncer no Brasil (CESP) e sub-relatora da Comissão Externa do Ministério da Educação. A deputada tem atuado em diversas frentes de trabalho, mas seu foco principal é na área da saúde.


CMulher

Criada em 2016, a Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher tem, entre suas atribuições, o recebimento, avaliação e investigação de denúncias relativas à ameaça ou à violação dos direitos da mulher, em especial as vítimas de violência doméstica, física, psicológica e moral. A comissão também fiscaliza programas governamentais relativos à proteção dos direitos da mulher. Entre outras atribuições estão a de incentivar e fiscalizar programas de apoio às mulheres chefes de família; fazer o monitoramento da saúde materno-infantil e neonatal, dos programas de apoio a mulheres em estado puerperal, em especial nas regiões mais carentes do país.

FONTE: : Assessoria de Imprensa

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2022 :: Todos os direitos reservados