No ar
Terça, 29 de novembro de 2022
Polícia

29/10/2022 ás 07h43

Redação I

Ji-Paraná / RO

Padre de MT relata ameaças após alugar salão da igreja para ‘aniversário do Lula’: 'Tem que matar'
Boletim de ocorrência foi registrado. Pároco contratou seguranças para acompanhar as missas do fim de semana.
Padre de MT relata ameaças após alugar salão da igreja para ‘aniversário do Lula’: 'Tem que matar'
Assessoria/Divulgação

O padre Volnei Luiz Weber, da Paróquia São José Operário, da Diocese de Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, foi ameaçado de morte, depois de alugar o salão de eventos da igreja para uma festa em comemoração ao "aniversário do candidato à presidência, Luiz Inácio Lula da Silva (PT)", que alguns partidos e movimentos sociais da cidade estavam organizando. O pároco registrou boletim de ocorrência e contratou seguranças para acompanhar as missas do próximo fim de semana.


A paróquia está com medo. Vou contratar seguranças para ficar de prontidão, principalmente durante as celebrações. Também já coloquei outro padre para celebrar a missa, para que não aconteça nada comigo e nem com alguém da paróquia”, explicou.


O aniversário será realizado nesta quinta-feira (27), mas em outro espaço. Devido às ameaças, a paróquia decidiu cancelar o contrato de locação. O padre explicou que algumas pessoas ligaram e disseram que, se o evento fosse realizado na igreja, iriam até o local e fariam um ato de repúdio.


Pároco de Rondonópolis (MT) sofeu ameaças, após alugar salão paroquial.  — Foto: Reprodução/Redes Sociais


O padre, de 52 anos, registrou um boletim de ocorrência na terça-feira (25) e disse estar amedrontado com as mensagens e ligações que recebeu. Segundo o registro na Polícia Civil, ameaças feitas nas redes sociais diziam que "tinha que matar um padre desse" e que ele "deveria ser expulso da cidade".


“Teve uma pessoa que ligou na secretaria da paróquia e disse pra secretária: ‘'Esse padre merece ser metralhado’. Em alguns grupos, disseram que eu deveria ser linchado e expulso da cidade. Eu tentei argumentar e dizer que eu não pretendia fazer politicagem, que eu simplesmente aluguei o salão, como tantas outras vezes. Mas as pessoas tomaram isso como se eu estivesse promovendo o aniversário do Lula”, contou.


O padre, emocionado, comentou que essa é uma postura incorreta das pessoas que dizem ser cristãs e, além de amedrontado, está entristecido com o ocorrido.


Padre vai precisar contratar segurança para vigiar as celebrações na igreja do próximo fim de semana, com medo dos resultados das eleições.  — Foto: TV Centro América


“Muitos que ligaram e se identificam como católicos, mas não vivem o que pregam. Deus é amor, não é divisão. Jesus nunca propagou o ódio, Ele pregou o amor”, afirmou.


Os fiéis da cidade escreveram uma carta aberta ao bispo Dom Maurício da Silva Jardim, em que disseram repudiar o evento que seria realizado no salão da igreja. No documento, consta que os sacerdotes até podem ter opinião política, mas nunca promover determinado candidato. Leia a nota na íntegra ao final desta reportagem.


Por meio de nota, os partidos que organizaram o evento informaram que a festa não ocorrerá no salão de eventos paroquial. Ainda reafirmaram o convite a todas as pessoas que desejam lutar contra o ódio, o desrespeito e a intolerância. Leia a nota na íntegra ao final desta reportagem.


A Diocese também emitiu nota e agradeceu o carinho daqueles que manifestaram apoio à paroquia e ao padre e informaram o cancelamento da locação do lugar. 


Carta aberta ao Bispo Dom Maurício Silva


Amado Dom Mauricio, o povo católico da cidade de Rondonópolis vem por meio desta mostrar nota total satisfação referente a um evento agendado na Paróquia São José Operário, onde na próxima quinta-feira (27/10/2022), será celebrado o aniversário do candidato à presidência da República, senhor Luiz Inácio Lula da Silva. Diante da situação tão difícil em que se encontra o país, a tensão por causa da polarização da eleição, tanto da nossa Diocese, como uma afronta à opinião particular de paroquianos e tantos outros católico que repudiam propostas políticas deste candidato, que, por sinal, muitas delas contrária à fé católica. Tais como: o aborto, ideologia de gênero, e amigos de ditadores tanto tempo perdido nossa santa igreja católica. Sabemos que um sacerdote pode ter sua opinião política particular, mas jamais promover um candidato específico nos espaços da igreja. Pedimos humildemente que sejam respeitados os espaços comuns da nossa santa igreja católica e que tal evento não seja realizado em suas dependências.


Nota dos Partidos


NOTA PÚBLICA- Os partidos, entidades e lideranças abaixo relacionados vêm a público informar que o grande ato em comemoração ao aniversário do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (13) não será mais realizado no Salão de eventos da Paroquia São José Operário, como programado inicialmente. O ato acontecerá nesta quinta-feira, a partir das 19 horas, no Centro de Eventos Tulipas e reiteramos o convite a todas as pessoas livres que prezam pela democracia e têm o respeito à vida como princípio fundamental. Informamos que a mudança foi definida após ameaças feitas por grupos da extrema-direita nas redes sociais. Acobertados pelo anonimato que proteges os covardes e os criminosos, ameaçaram até depredar as dependências da Igreja São José Operario na Vila Operária, um espaço santo e historicamente ligado ao acolhimento e à luta por melhores condições de vida ao povo, em especial os mais pobres, os excluídos e vítimas da opressão dos poderosos. Diferente dos extremistas que sequestram a fé, semeiam o ódio e colocam seus interesses maléficos acima das coisas de Deus e dos homens, optamos por acompanhar a orientação do bispo Dom Maurício Jardim e do pároco da igreja São José Operário, Pe. Volnei Werber. Fazemos isso em nome da paz e da boa convivência, confiando que “Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos Céus!” Reiteramos aqui nosso repúdio aos intolerantes, lembrando que esta não é a primeira vez que eles miram suas armas contra religiosos e a Igreja Católica. Em um passado recente, membros desse mesmo grupo de extrema direita desferiram ataques levianos e odiosos contra o amado e saudoso Dom Juventino Kestering, que tão bem conduziu a nossa Diocese. Antes, como agora, teimam em ameaçar e ofender quem não se curva ao seu poder destrutivo. Esse mesmo extremismo desprezível chocou os brasileiros e o mundo num espetáculo de intolerância no último dia 12 de outubro. Atuando como uma manada, atacaram padres e fiéis que estavam em Aparecida do Norte manifestando sua fé em Nossa Senhora Aparecida, a padroeira do Brasil. Aquelas cenas jamais serão esquecidas pelos que verdadeiramente defendem a liberdade religiosa. Dom Juventino não se curvou e nós também não nos curvaremos diante do mal. E nem desceremos às profundezas em que eles habitam. Continuaremos sob as luzes e travando o bom combate, munidos do amor e do desejo de construir um país melhor para todos. Uma nação em que possamos nos expressar livremente, amparando os irmãos que sofrem e criando oportunidades para que todos tenham vida em plenitude. (João 10,10) O que está em jogo não é apenas a eleição do presidente Lula. Precisamos nos unir para garantir que o Brasil continue sendo de todos e todas e para todos e todas. Junte-se a nós na luta contra o ódio, o desrespeito e a intolerância. Participe do grande ato público nesta quinta-feira, às 19 horas, no Centro de Eventos Tulipas. Vamos celebrar um projeto político popular e democrático, capaz de promover a inclusão social, gerar empregos e garantir renda digna para o povo e por um Brasil de esperança. Segue assinaturas Federação Brasil da Esperança - PT, PV, PCdoB, Sindicato dos Trabalhadores da Educação - SINTEP Sindicato dos Bancários da Região Sul Nucleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas, Movimento 13 de outubro, União Estadual dos Estudantes Central Única dos Trabalhadores, Juventude do PSB , Partido Democrático Trabalhistas - PDT Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST.


Nota Diocese


NOTA DE DOM MAURÍCIO DA SILVA JARDIM - Amado Povo de Deus da Diocese de Rondonópolis-Guiratinga, em primeiro lugar expresso minha gratidão pela alegria com que me acolheram. As manifestações de carinho, de proximidade e desejo de caminharmos juntos numa Igreja sinodal, samaritana e em estado permanente de missão revelaram a identidade afetuosa desta Igreja local. Diante da repercussão nas redes sociais sobre o contrato de aluguel firmado pela Paróquia São José Operário da cidade de Rondonópolis, comunico que após um diálogo fraterno e respeitoso com o Pe. Volnei Weber, decidimos romper o contrato para garantir a comunhão que nos identifica como cristãos católicos. No dizer do Papa Francisco: “Quantas vezes, depois do Concílio, os cristãos se empenharam por escolher uma parte na Igreja, sem se dar conta de dilacerar o coração da sua mãe! Quantas vezes se preferiu ser adeptos do próprio grupo em vez de ser servos de todos, ser progressistas e conservadores em vez de irmãos e irmãs, de direita ou de esquerda mais do que ser de Jesus; arvorar-se em guardiões da verdade ou em solistas da novidade, em vez de se reconhecer como filhos humildes e agradecidos da Santa Mãe Igreja” (Homília do Papa no dia 11/10/2022, por ocasião dos 60 anos de abertura do Concílio Vaticano II). Convoco a todos diocesanos para continuarmos na trilha do diálogo e da comunhão de irmãos e irmãs na mesma fé em Jesus Cristo e seu Evangelho. Invoco sobre todos a intercessão e proteção da Mãe Aparecida. Fraternalmente, em Cristo Crucificado e Ressuscitado. Rondonópolis, 25 de outubro de 2022

FONTE: Por Helena Corezomaé e Mariana Mouro, TV Centro América

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2022 :: Todos os direitos reservados